02 maio, 2010

always


"nunca sabemos quando acaba ou se transforma em amor, e eu sabia que a tua paixão não iria resistir à erosão do tempo, ao frio dos dias, ao vazio da cama, ao silêncio da distância. Há um tempo para acreditar, um tempo para viver e um tempo para desistir, e nós tivemos muita sorte porque vivemos todos esses tempos no modo certo. Podias ter-me dito que querias conjugar o verbo desistir"
M.R.P.

-Acho que nunca vou dizer a ninguém "amo-te para sempre".
- então porquê?
- Porque tudo acaba uma maneira ou de outra, e se for da outra maneira ninguém sabe se terei depois a hipótese de amar ou de escolher quem vou amar. Ninguém sabe o que está do lado de lá.
-Pois, eu compreendo mas tens de pensar que tudo o que sentes és livre de dizer e nada vai mudar, nada te vai impedir.
-oh
-Ouve..
-Sim...
-Diz o que sentes.. e se nesse momento sentires que é para sempre Diz-lo.

Eu calei-me mas lá no fundo concordei com ele. E não admiti. já não era a primeira vez que me diziam isso mas na minha cabeça não entra. Entendo... mas não entra.

7 comentários:

tua pequena disse...

as aulas deixei-as

Vanessa disse...

completamente, é fantástico

marta disse...

lindo texto (;
sim, já li o "sei lá", que fala dos homens, etc. é engraçado! e tu?

Filipe Reis disse...

M.R.P, não há palavras pra descrever e escrita fantástica desta mulher. Soberba, simples e rica em emoções.
"tudo o que fazemos é carregar pianos pela vida fora "

Fazer um Gap Year, foi das minhas melhores experiências. E se tiveres oportunidade acho que devias experimentar. Eu sei que em Portugal é muito raro isso acontecer mas vale mesmo a pena !
Ainda dou aulas de dança mas agora tenho estado mais concentrado no estudo pros exames nacionais.
Eu tenho um gosto especial por coisas mais antigas.

beijinho *

Filipe Reis disse...

Eu estou em Portugal e fi-lo em Portugal.
aliás eu ainda o estou a fazer mas já não é a mesma coisa, agora estudo pros exames nacionais porque tenho de os repetir mais uma vez --'

sou grande fã das pessoas que querem fazer voluntariado mas eu não iria conseguir fazer.
beijinho *

Mafalda Santos disse...

Só porque muita gente já me perguntou, quando falo da segunda maneira refiro-me a morte.

Célia disse...

entendes..mas não entra.
só não entra se não quiseres :) E quem quer, tem!
LY dear friend