17 abril, 2010

Chamo-lhe sorte





Estar longe faz-me perceber o quanto sinto falta das pessoas e o quanto elas me são especiais!
À distância... chamo-lhe sorte. Por ter uma pessoa como tu ao meu lado! Ninguém ainda disse que para estar junto era preciso estar perto. És mesmo especial!
Invejo-te é verdade. Invejo essa força para lutar. Invejo essa garra. Invejo essa inquietação. Invejo-te e não tenho vergonha disso. Tu sabes o quanto os teus conselhos valem. Até podia dizer que as vezes pareces meu paizinho mas, não me dás ordens. Ao falares-me de ti, das tuas ideias e do que para ti é certo e errado, fazes-me compreender o que devo fazer ou pelo menos reflectir no que devo mudar! Sendo assim não te chamo de paizinho, mas de irmão! O carinho que sinto por ti é mesmo assim... tão grande.. nem imaginas! (não te preocupes que o meu irmão não se importa, ele sabe que também gosto muito dele, e se ele te conhecesse também ia gostar muito de ti)
Tenho saudades tuas. Tantas.
Há coisas que não existem para serem explicadas, e no meu entender os sentimentos são uma delas.
Existem para o vivermos para os sentirmos! E eu sinto... "puto"
Adoro-te D. C.

5 comentários:

PR" disse...

Népia. Vim sentada ao lado de uma rapariga de cabelo claro. A Raquel tava um banco à minha frente na horizontal. Sou ligeiramente mais baixa do que tu (5 cm?) e sim sou morena (cabelo porque pele tá escasso) :p

Mariana disse...

está lindo Mafalda, oh*.*

PR" disse...

Ainda bem *.* (texto lindo!!)


http://karolbluka.hi5.com

ana moura disse...

obrigada querida. estou a seguir também :D
muito bonito mesmo *

RicardoRodrigues disse...

Pois há. Ele é um abuso xD
Adorei o texto O: